Headstart Conductor

The After Pay 2018 - O Impacto Pós-Eleições

05/11/2018 - 0 Comentário(s)

Na última quinta, 1º de novembro, na Casa Bossa, em São Paulo, aconteceu o The After Pay, idealizado pela Conductor e realizado em conjunto com a Visa, com apoio da Equinix. Foi o primeiro evento realizado pela Conductor para o mercado, onde estiveram presentes mais de 300 lideres para discutir o futuro dos meios de pagamento no cenário pós-eleições.
Contamos com a participação de grandes nomes do meio político, institucional e econômico, como Murillo de Aragão, Modesto Carvalhosa e Gustavo Franco.

Fechando o evento, nosso CEO Antonio Soares recebeu Renato Meirelles, presidente do Instituto Locomotiva, e Boanerges Ramos, CEO da Boanerges & Cia, quando debateram sobre o impacto do cenário apresentado para a indústria de meios de pagamento.


Murillo de Aragão está otimista com o novo cenário político que se iniciará em 2019

Segundo ele, o presidente eleito terá apoio no Congresso, pois trabalha com a lógica de agendas, buscando apoio nas bancadas (principalmente ruralista, evangélica e de segurança pública) e não apenas nos líderes políticos. 

Abaixo, os quatro principais desafios que, segundo Aragão, serão enfrentados pelo governo de Bolsonaro:

1) Comunicar-se com efetividade. Bolsonaro pode e deve utilizar as redes sociais como mecanismo de comunicação, já que continuará enfrentando grande oposição da imprensa. 

2) Segurança pública, que foi prioridade em sua campanha e deve continuar sendo durante o governo.

3) Dialogar bem com o Congresso e a sociedade. Governos que acabam prematuramente são aqueles que não dialogam, como foram os casos de Collor e Dilma.

4) Provocar o crescimento do País.


Modesto Carvalhosa expôs sua visão sobre cenário institucional

De acordo com o jurista, algumas medidas devem ser tomadas para que o presidente eleito possa cumprir sua proposta de governo: 

1) Governo decente é igual a combate à corrupção.

2) Governar para as futuras gerações e não para as próximas eleições.

3) Participação da sociedade como responsável na educação, saúde e cultura. A Lei Rouanet deve acabar e a sociedade é quem deve promover a cultura.

4) Redução da estrutura do Estado.

5) Revigorar a Federação: estados e municípios.

6) Redução da burocracia.

7) Facilidades para empreender.

8) Corte de despesas e de privilégios.

9) Equilíbrio fiscal.


Gustavo Franco acredita que o novo governo pode trazer um novo olhar sobre a economia, pois existe agora no congresso uma nova ambição reformista que não existia antes

1) É preciso quebrar paradigmas na economia e não de reformas.

2) Segundo Franco, Paulo Guedes está ciente das dificuldades que irá enfrentar, mas está preparado para o desafio. Alerta também que, apesar da cobrança por resultados econômicos imediatos por parte da população, é preciso entender que estamos em um ambiente de contenção de despesas, pelo menos no início do governo.


Debate cenário meios de pagamento

Finalizando com um debate, Antonio Soares, CEO da Conductor, acha que existe muito dinheiro em circulação. A partir do momento que você consegue trazer para o meio eletrônico de pagamento, é possível gerar mais valor e impulsionar a economia.

Compartilhe