Open Banking: como esse sistema irá mudar o mercado financeiro

Compartilhar

O mercado financeiro vem passando por grandes transformações, alterando a forma como os produtos e serviços são oferecidos aos consumidores, principalmente por causa da inovação tecnológica.
A mais recente delas é representada pelo conceito de Open Banking, um sistema que chega para simplificar a portabilidade de dados bancários e defende que as informações financeiras de pessoas físicas e jurídicas não sejam restritas às instituições – o que deve revolucionar o mercado nos próximos anos.
Neste artigo, vamos apresentar os principais detalhes sobre esse modelo e detalhar qual deve ser seu impacto no sistema financeiro brasileiro e de outros países. Confira!

O que é Open Banking?

No modelo atual, a posse dos dados bancários dos clientes é exclusiva dos bancos. Como a própria tradução livre do termo diz, a proposta do Open Banking é de “abrir o sistema bancário”, permitindo que os clientes movimentem suas contas a partir de diferentes plataformas, além de facilitar a migração para outras instituições com a padronização do processo.
Através da tecnologia de interface de programação de aplicativos, as APIs, o sistema permite a ampliação da oferta de produtos e serviços financeiros, aumentando a geração de negócios e estimulando a competitividade no setor, já que impacta diretamente bancos, fintechs e outros negócios relacionados.
Na prática, o Open Banking é a possibilidade do consumidor gerenciar sua conta e seus serviços, através de um único aplicativo, mesmo que cada produto seja de instituições diferentes.

Entenda como funcionam as APIs

Em inglês, a sigla significa Interface de Programação de Aplicação, um conjunto de códigos preestabelecidos de software que fornecem informações utilizadas por terceiros.
Essa tecnologia é responsável pela possibilidade de compartilhar e integrar dados e serviços de forma segura, criando uma conexão entre as informações com diferentes linguagens de programação. É uma espécie de “ponte”, que pode ser utilizada para vários modelos de negócio.
open banking - definição e objetivos

Open Banking | Apresentação de Otávio Damaso, Diretor de Regulação do Banco Central do Brasil. (Referência: Banco Central do Brasil. Disponível neste link.)

A implementação no mercado financeiro 

E como o Open Banking está chegando ao mercado brasileiro e de outros países do mundo? Ainda há pontos de discussão e de regulamentação, mas já começamos a ver os primeiros movimentos rumo a um mercado mais aberto.

Open Banking no Brasil

No Brasil, o Banco Central (BC) discute sobre a regulamentação do sistema desde 2019, quando abriu uma consulta pública a respeito do tema, mas, recentemente,  em março de 2020, anunciou a criação de um grupo de trabalho para debater o modelo de governança do Open Banking.
Segundo o BC, a equipe deverá propor os padrões tecnológicos e procedimentos operacionais, garantindo uma execução sustentável, rápida e segura. Conforme o calendário do projeto, o início da implementação deve se dar no  2º semestre de 2020.

No início de junho, o Bacen realizou um especial sobre Open Banking em sua série para o YouTube “LIFT Talks”. Rodrigoh Henriques, Head de inovação da FENASBAC, conversou sobre o tema com o Chefe Adjunto do Departamento de Regulação do Sistema Financeiro do Banco Central, Mardilson Queiroz. Foram discutidas as normas, prazos e a proposta de forma geral. Acompanhe o debate:

Além do Banco Central, o grupo contará com seis representantes indicados pelas entidades de classe representativas do sistema financeiro: Febraban, ABECS, ABBC, OCB, ABCD, Abipag, Abranet, CâmaraNet e ABFintech.

Open Banking no mundo

A maior referência em Open Banking é o Reino Unido, que foi pioneiro mundial no assunto em 2018, ao utilizar uma API para estabelecer um padrão único de como seria a troca de dados entre bancos, fintechs e consumidores. Países como Canadá, Índia, Austrália, Rússia, Cingapura e Japão já estão analisando o tema ou progredindo na legislação para implementar o sistema.

open banking no mundo

Open Banking | Apresentação de Otávio Damaso, Diretor de Regulação do Banco Central do Brasil. (Referência: Banco Central do Brasil. Disponível neste link.)

Vantagens e desafios do Open Banking

No Brasil, especialistas sobre o assunto afirmam que entre os principais desafios em executar o sistema estão a preocupação com o vazamento de dados e a questão de custos com a implementação.

Apesar disso, os benefícios do Open Banking parecem compensar as dificuldades. Fizemos um resumo das principais vantagens e desafios do projeto:

VANTAGENS

  • Aumenta a competição: facilita a entrada de melhores produtos e serviços financeiros para os consumidores, garantindo também mais eficiência.
  • Padronização: agrega em um único ambiente todos os produtos e serviços de diferentes provedores.
  • Facilita a vida do consumidor: a oferta aumenta e a burocracia diminui. A migração para outras instituições pode acontecer de um jeito muito mais simples.

DESAFIOS

  • Mudança de mindset: algumas empresas do setor ainda são resistentes ao modelo, já que hoje não precisam compartilhar informações com os concorrentes.
  • Segurança das informações: um dos maiores desafios será estabelecer mecanismos de controle para garantir a segurança dos dados.
  • Aumento de custos: o crescimento no volume de transações entre as instituições deve demandar maior investimento em equipe, treinamentos e infraestrutura tecnológica.

Perspectivas para o Open Banking

Um dos maiores eventos do setor, o Open Banking World Congress 2020, estava programado para acontecer em maio. Contudo, o evento presencial foi cancelado em decorrência do Covid-19. Entretando ele aconteceu via streaming entre os dias 13 e 15, e foi aberto ao público. Foram discutidas novas oportunidades, experiências de implementação e caminhos futuros dessa importante transição de modelo no mercado financeiro. Você pode assistir a gravação das apresentações no site do OPWC2020 (após cadastro).

Continue acompanhando o blog da Conductor! Em breve vamos trazer mais novidades sobre o assunto.

Posts relacionados

PIX: o que sabemos sobre o sistema de pagamentos instantâneos do BC?
Financeiro

PIX: o que sabemos sobre o sistema de pagamentos instantâneos do BC?

A implementação do PIX, sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central, segue conf...

Pandemia acelera o uso de novos meios de pagamento
Financeiro

Pandemia acelera o uso de novos meios de pagamento

Quando falamos em novos meios de pagamento, é importante salientar que nem sempre estamos...

Autoatendimento: solução em tempos de pandemia
Financeiro

Autoatendimento: solução em tempos de pandemia

Totem de autoatendimento MOAI: infinitas possibilidades para o Varejo durante (e após...

Receba nosso conteúdo exclusivo

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência no nosso site. Acesse a nossa Política de Privacidade para saber mais ou gerenciar suas preferências pessoais em Cookie Settings. Ao usar o nosso site, você concorda com o uso de cookies.